Um homem chamado Job

O cântico que não pode acabar

Um homem chamado Job / 17  - No poema da vida, a primeira e a última hora são sempre dom de Luigino Bruni Publicado no Avvenire em 05/07/2015 Sou eu, em Job, que canto; é o homem que existe e, se se quiser, é o próprio homem que pode ver através deste livro – o mais seu – para encont...

No encontro não há maldição

Um homem chamado Job/16 - Enquanto formos capazes de fazer perguntas, somos livres, também com Deus por Luigino Bruni publicado em Avvenire 28/06/2015 Voltei a Job, porque não posso viver sem ele, porque sinto que o meu tempo, como qualquer tempo, é o de Job; e que, se isto não acontece, é...

Um Deus que sabe aprender

Um homem chamado Job/15 – A alma mantém-se viva enquanto procura Aquele que não responde por Luigino Bruni publicado em Avvenire 21/06/2015 No final da luta que ele, à partida, sabe estar perdida – como pode o homem ter esperança de vencer Deus? – Job descobre um método ingénuo para persev...

A outra mão do Omnipotente

Um homem chamado Job /14 - No céu da fé até as nuvens ajudam a ouvir Deus por Luigino Bruni Publicado em Avvenire 14/06/2015 Separando por meio do sacrifício expiatório a infeção da culpa – que sempre acompanha o homem – das suas catastróficas consequências, a ordem sagrada torna possível ...

O verdadeiro sentido do sofrimento

Um homem chamado Job/13 – O diálogo, mesmo o mais inesperado, ajuda a entender a vida e Deus por Luigino Bruni publicado em Avvenire 07/06/2015 Iob diz que os bons não vivem e que Deus os faz injustamente morrer. Os amigos de Iob dizem que os maus não vivem e que Deus os faz justamente mor...

A espera do inocente

Um homem chamado Job/12 – Saudades do futuro, onde coincidem o céu de Deus e o horizonte humano por Luigino Bruni Publicado em Avvenire 31/05/2015 Olho-te de soslaio / como quadrícula / de batalha naval / não sei ainda onde / me mandarás ao fundo / marcarás um rombo / com a esferográfica preta / dos...

A mina da sabedoria

Um homem chamado Job/11 – Procuremos o céu que está em nós, fiéis à verdade que nos habita por Luigino Bruni Publicado em Avvenire 24/05/2015 Job continua a interrogar o céu. Graças a ele ficámos a saber que o homem pode transformar a injustiça divina em justiça humana. Era uma vez, num país longínq...

Fidelidade ao Deus do ainda não

Um homem chamado Job/10 – Não nos salvamos aceitando lógicas e palavras erradas por Luigino Bruni Publicado em Avvenire 17/05/2015 “No dia do juízo será Deus a ter que prestar contas de todo o sofrimento do mundo” Ermanno Olmi, Centochiodi Certo dia, um pássaro encontrou-se no interior de ...

O veneno da falsa misericórdia

Um homem chamado Job/9 – Com o olhar dos pobres, para além da noite do homem e de Deus por Luigino Bruni Publicado em Avvenire, 10/05/2015 "Sou um homem ferido. / Queria era ir-me embora / Encontrar finalmente, / Piedade, onde se escuta / O homem sozinho consigo mesmo. / […] Mostra-nos um vestígio d...

A revolução da escuta

Um homem chamado Job/8 – A verdade da vida está nas perguntas jovens e pobres por Luigino Bruni Publicado em Avvenire, 03/05/2015 "…E não espero ninguém: / entre quatro paredes / espantadas de espaço / mais que um deserto / não espero ninguém: / mas deve vir; / virá, se eu conseguir /...

A palavra que vence a morte

Um homem chamado Job/7 – Quem resgata o pobre serve o irmão e o Deus dos vivos por Luigino Bruni Publicado em Avvenire, 26/04/2015 "O meu último alento será para ti; no teu nome de mãe está toda a minha vida. Estou sereno e inocente. Podes estar de cara levantada pelo motivo por que vou morrer; e di...

A memória viva da terra

Um homem chamado Job/6 – Faz-se justiça quando não se "disfarça" o sofrimento dos justos por Luigino Bruni Publicado em Avvenire 19/04/2015 "Louvado sejas, meu Senhor, pela nossa irmã, a mãe terra [...] Louvado sejas, meu Senhor, pela nossa irmã, a morte corporal" (S. Francisco, O cântico das criatu...

Cuidado com os aduladores de Deus

Um homem chamado Job/5 – O falso amor de quem defende o Senhor para se louvar a si mesmo por Luigino Bruni Publicado em Avvenire 12/04/2015 "Vamos para fora. Vamos pedir que passe todo este mal estar. A quem o vamos pedir? À vinha, que é toda ela uma explosão de folhas novas ao ramo da acácia com os...

A responsabilidade de Deus

 Um homem chamado Job/4 – O justo tem autoridade para dizer: nenhum filho merece morrer por Luigino Bruni Publicado em Avvenire 05/04/2015 "Tu não desceste da cruz, quando zombavam de ti e gritavam-te, por derrisão: 'Desce da cruz e creremos em ti'. Não o fizeste, porque de novo não quiseste sujeita...